Exp03

Ocelos.

SMUSEUM, MCO Arte Contemporânea. 2006,Porto.

ocelo s.m. orgão rudimentar da visão que existe em certos animais, mancha pigmentar que aparece em alguns orgãos de certos animais (asas de borboletas, penas das aves, pele de répteis, etc.), cuja a configuração lembra um orgão visual rudimentar; olhinho (Do lat. ocellu-, “olho pequeno”)  ………………………………………………………………………………..Dicionário da Língua Portuguesa …………………………………………………………………………………………………………….Porto Editora

………………..

“Eu queria fazer um casaco sem forro. Um casaco todo ele casaco. Um casaco maciço. Não precisaria de ser vestido para o ser. Seria mesmo impossível vesti-lo como casaco, pois ele seria todo maciço. Não teria forro. Mesmo se o cortássemos ao meio e o continuássemos a cortar sucessivamente até encontrar o centro, não encontraríamos forro, nem centro. Todo ele seria casaco.”
“(…) Como quem diz “Isto é meu!” ou como quem faz “SAI DAQUI!”.  Um muro construído à volta do nada. Uma cerca!  “Este nada pertence-me! Mas não me serve de nada sem cerca. Não me serve de nada se não me pertence.”  Um percurso construído, com labuta e astúcia, à volta do nada. Um nada que é um muro. Uma cerca. Um exército. Que cerca para dentro e para fora.  Peão desatento, acorda cercado. O reconhecimento.  O muro pode também ser uma rede. Como na pesca. Uma trama. Uma teia. Não precisa ser um muro para ser uma cerca. Uma cerca pode bem ser uma luz que encandeia. Que aquece. Uma sede que afoga e entontece. Pode ser terra e pode ser sangue! Uma cerca que cresce. Tem de crescer! Engordar! Alargar! Desbravar e Empreender. Saber quando parar! E continuar. Nunca hesitar! “
“O Sr. A,5 era um malabarista muito peculiar. Ao contrário dos seus amigos malabaristas que faziam malabarismos com os seus respectivos malabares, o Sr. A,5 era diferente. Eram os próprios malabares que faziam malabarismo com ele.”
“Mas para que serve um cubo encadernado?” Para nada! Especialmente porque é impossível encaderná-lo! “Impossível? Não estará a exagerar?” Então e os vincos! As dobragens! As costuras! Como é que eu vou conseguir uma encadernação perfeita de um cubo, quando é impossível esconder as costuras!  “Costuras?” Nos vincos! Nas arestas! Como vou eu conseguir fazer uma encadernação perfeita? É que não existem páginas para abrir num cubo.

………………………………………………………………………………………………………..Nuno de Sousa

Pormenor "autocolante"

————————————————————————————————————————————————————————————

Vista geral

Vista de desenhos

Vista de desenhos

————————————————————————————————————————————————————————————

Pormenor "luvas de seis dedos"

Pormenor de um dos elementos do tríptico

Elemento central do triptico

Anúncios